Ashua, a nova linha “extra” estilosa da Renner

Eu sempre achei a Renner uma loja com tamanhos “democráticos”. Com exceção das linhas Blue Steel e Just Be – voltada às mulheres que gostam de looks  estilo crooped, mini, slim e afins -, eu sempre encontrei roupas bacanas na rede, principalmente em minhas várias e longas fases de sobrepeso. Ah, e nessa época eu me realizava garimpando batas descoladas na seção de gestante da Riachuelo!

Pois hoje, enquanto dava uma conferidinha básica nas ofertas do e-commerce da Renner, notei uma aba nova onde estava escrito: ASHUA CURVE SIZE. Foi então que minha ficha caiu: a nova coleção destinada às mulheres curvilíneas já estava disponível no site.

Achei as peças lindas, alguns itens básicos, outros clássicos e atemporais mas também tem muita tendência! Há quimono, casaco de alfaiataria, colete, macacão, vestido acinturado, calça flare, saia em suede, jaqueta jeans… gente, quantas vezes eu desejei uma jaqueta jeans mas não encontrava nenhuma que desse certo nas minhas costas largas!

A nova linha chega para somar juntos às outras marcas vendidas em e-commerces como PosthausDafitiFlamingaMarisa.Já os preços seguem o padrão da Renner e pra mim são ok, pois a rede oferece boa qualidade e durabilidade.

Gostou? Para conferir toda a coleção basta clicar aqui.

 

 

Suedemania!

Até algum tempo atrás, Suede pra mim era o nome de uma banda britânica dos anos 90 com músicas que pareciam misturar The Smiths com R.E.M., mas agora isso definitivamente ficou no passado.

O suede é um tecido elaborado a partir de fibras industrialmente sintetizadas e visualmente muito parecido com o do couro de antílope (quem tem mais de 30 vai lembrar desta “febre” que marcou o final da década de 90), e aparentemente chegou pra ficar!

Após invadir os armários das fashionistas na temporada outono-inverno 2015, o tecido voltou com força total em 2016 e está presente nas coleções de grandes grifes e também predomina nas araras dos magazines.

Embora presente em saias, vestidos, calças, shorts, coletes, botas e bolsas, é interessante notar que a cartela de cores não varia muito, preferencialmente na escala que vai do bege ao marrom, mas nada claro ou escuro demais, em tons que lembram as folhas secas do inverno.

Num overview do que rolou nas passarelas internacionais, é possível ver a presença do suede e tecidos acamurçados em composições e também em looks completos. Ah, e não  é só na tendência boho que ele aparece não! Algumas peças apresentam modelagem mais reta e outras têm também uma pegada bem evidente de alfaiataria.

Se está em dúvida se vale investir ou não em peças de suede nesta temporada, veja abaixo alguns looks e composições que são inspiradores!

Suedemania (2)Suedemania (1)Suedemania (18)Suedemania (17)Suedemania (16)Suedemania (9)Suedemania 2

Matthew Williamson: cores, cores e mais cores!

 

Tenho uma amiga que, vez ou outra, desenvolve coleções lindas, com peças bem diferentes e que mostram o quanto ela acompanha os trabalhos de designers internacionais. Há algum tempo, ela (seu nome é Taisa Castro) criou alguns vestidos com um corte mais reto e estampas vibrantes. Um deles é este modelo azul marinho, com detalhes em turquesa e vermelho, e cujos grafismos e modelagem me lembram algumas das peças que fizeram parte da collection do Matthew Williamson para a C&A, lançada no final do ano passado.

A primeira vez que ouvi falar deste estilista inglês foi em 2012, ano em que  Havaianas completou seus 50 anos e anunciou o lançamento de uma coleção especial de galochas voltada ao mercado europeu. Na época, eu li que a linha era inspirada na coleção de outono-inverno apresentada por Matthew Williamson na London Fashion Week, e descobri também que ele era um dos maiores nomes da moda londrina.

No ano passado, ao ver as fotos de sua coleção cápsula para a C&A, percebi a originalidade do estilista ao se inspirar no tropicalismo brasileiro. A collection trazia o colorido e os grafismos característicos do designer

Ela chegou às araras de pouquíssimas lojas da rede apresentando o universo de cores fortes, mix de estampas, texturas, modelagens e acessórios que fez de Williamson o queridinho de fashionistas como Kate Moss, Jade Jagger, Sienna Miller, Anna Wintour, Alexandra Shulman, Poppy Delevingne e Andrea Riseborough.

Ao buscar referências sobre seu trabalho, descobri que Williamson estreou nas passarelas londrinas em 1997 com a coleção Electric Angels – na época com 26 anos, e abriu sua primeira flagship em Abril de 2004, na descolada London’s Bruton Street.

Matthew_Williamson(1)

Kate Moss e Jade Jagger, em 1997, no backstage do desfile da coleção Electric Angels

Em 2005, ele foi convidado a assumir a direção criativa da marca Emilio Pucci, posição que ocupou até 2008. Naquele mesmo ano ele ganhou o título de Red Carpet Designer of the Year do British Fashion Awards.

Matthew_Williamson(00)

Coleção Emilio Pucci Primavera/Verão 2009 – a última dirigida por Williamson

Desde então, o estilista tem mostrado suas ousadas e criativas coleções na London Fashion Week, feito parcerias com grandes redes como a H&M, e também tem assinado estamparias exclusivas na área de design, papelaria, móveis e decoração para marcas como a Osborne & Little.